Televisa & Você: Gaby Spanic: "Peço que se ponham no meu lugar"

templates grátis

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

...

BLOG TELEVISA & VOCE

BLOG TELEVISA & VOCE

Pesquisar no blog

Carregando...

SOBRE...

POSTAGENS

...

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Gaby Spanic: "Peço que se ponham no meu lugar"
































Gabriela Spanic apareceu ao lado do filho, Gabriel de Jesús, durante a coletiva de imprensa que realizou na tarde de hoje. Ela se mostrou indignada porque somente quatro casos dos nove de envenenamento foram levados em conta no julgamento contra sua ex assistente.

"María Celeste Fernández já não é processada, e sim sentenciada culpada. E dão a oportunidade a ela de apelar quando a mim negam. Não entendo porque o ministério público me negou essa oportunidade de apelar, a ela deram esse privilégio, mas a uma família afetada, três crianças afetadas, não dão essa oportunidade", lamentou.

Com lágrimas que mostravam o sofrimento em seus olhos, e a voz embargada, Gaby continuou: "Peço a todos, principalmente aos pais que se ponham um minuto no meu lugar, com tudo que passei e tudo que sofri por tudo isso".

O médico Estevan Daza confirmou que o filho de Gaby se encontrava em um mau estado de saúde.

"Gabriel de Jesús vivia dormindo, cansando. Então soube que algo estava acontecendo com a família. O menino tinha dano nos órgãos, dano nos tecidos. Não existe nenhum alimento que eleve o amônio 10 vezes mais que o normal".

O advogado Antonio Yunes mostrou os documentos que provam a versão da atriz.



















































Gaby voltou a falar: "Como podem pensar que estou atuando? Um dia escutei um grito e quando fui ver meu filho ele disse 'Celes me furou', e ele estava sozinho com ela".

Ante a pergunta de que seu cunhado Ademar Nahum estaria envolvido no caso, Spanic respondeu: "Jamais ele foi envolvido, é falso que lhe acusaram de autor intelectual". Gaby também foi indagada sobre o pai de seu filho, mas não quis falar, alegando que ele não a ajudou durante esse problema.

"Eu ia trabalhar e desmaiava, estava gravando com uma febre de 39 graus e uma dor suicida. Sigo padecendo as consequências do envenenamento, sigo com neuralgia, quando tenho estresse meu rosto inflama, a pressão cai, e assim vou seguir minha vida toda", finalizou devastada.

Para ir à página principal:

Para ir à página principal:
Acesse as postagens do dia!