Televisa & Você: Os produtores da televisa! (suas obras contribuições e fracassos também!)

templates grátis

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

...

BLOG TELEVISA & VOCE

BLOG TELEVISA & VOCE

Pesquisar no blog

Carregando...

SOBRE...

POSTAGENS

...

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Os produtores da televisa! (suas obras contribuições e fracassos também!)

Versatilidade e capricho são as marcas da produtora Carla Estrada. Histórias diferentes, convencionais, a fizeram se tornar uma das mais importantes produtoras da Televisa. Responsável por grandes êxitos internacionais, aprendeu com os erros de alguns fracassos, a se tornar um verdadeiro símbolo da novela de qualidade e de sucesso no México.









Suas novelas:
POBRE JUVENTUD (1986)- Protagonizada por Alberto Mayagoitia, Gabriela Roel, Jaime Moreno, Roberto Ballesteros e Irma Lozano. Primeira produção de Carla Estrada e também o primeiro experimento para lidar com um público mais juvenil. Abordou temas bastante polêmicos na época, mas a novela não deu certo.

POBRE SEÑORITA LIMANTOUR (1987)- Protagonizada por Ofélia Cano, Victor Câmara, Ursula Prats, Roberto Ballesteros e Silvia Derbez. Novela adulta, marcada pelo fracasso e pelas brigas nos bastidores, principalmente de Ofélia Cano, que disputava atenção com Ursula Prats, a vilã da história. Inclusive, chegou a lhe dar um tapa “acidentalmente” em uma cena. Entretanto, Carla considera essa novela uma das que mais aprendeu lições de como deve ser o trabalho de um produtor. Vale ressaltar a aparição de Victor Câmara como o galã, chegando ao México devido ao sucesso de Topázio mundo afora.

QUINZE ANOS (1987)- Protagonizada por Adela Noriega, Thalia, Ernesto Laguardia, Sebastián Ligarde e Nailea Norvind. Esse grande fenômeno é considerado por muitos a primeira novela juvenil. Carla Estrada realizou um excelente trabalho, lançando vários nomes que hoje em dia estão muito consagrados. Apesar de ter começado meio desacreditada pela emissora, já que nem todos apostavam no sucesso da novela, Quinze Anos é um marco na dramaturgia mexicana.

AMOR EM SILÊNCIO (1988)- Protagonizada por Érika Buenfil, Arturo Peniche, Omar Fierro, Margarita Sanz e Joaquin Cordero. Essa novela marca a consagração de Carla Estrada, repetindo o fenômeno de sua novela anterior, mas desta vez em um público adulto. O grande impacto, que foi o que mais marcou essa novela foi a morte dos protagonistas na metade da história, marcando uma virada total na história. Pois o público não podia imaginar que isso iria acontecer.

AMOR DE NADIE (1990)- Protagonizada por Lúcia Mendez, Fernando Allende, Saul Lizaso, Susana Alexander e Joaquin Cordero. Ainda que com sinopse completamente diferente, essa história queria aproveitar o gancho da imprevisibilidade de uma novela, deixada por Amor em Silêncio. Novela completamente diferente do habitual, chamou a atenção por tratar de temas muito delicados, como a AIDS. Não fracassou, mas nem de perto cativou o público como a anterior.

CUANDO LLEGA EL AMOR (1990)- Protagonizada por Lucero, Omar Fierro, Eric del Castillo, Nailea Norvind e Iran Eory. Novela com temática familiar, sem querer levantar qualquer tabu, foi outro grande hit da produtora. Simples, mas romântica e envolvente, a novela trouxe Lucero de volta as novelas, provando que ela seria muito mais que a Chispita.

DE FRENTE AL SOL (1992)- Protagonizada por Maria Sorté, Alfredo Adame, Angélica Aragon, Eduardo Santamarina e Arcelia Ramirez. É uma das novelas favoritas de Carla Estrada e de Maria Sorté. Fugindo um pouco do habitual, trouxe uma protagonista madura que fez um grande sucesso. A novela foi muito bem, teve excelente repercussão e marcou mais um acerto para a produtora.

LOS PARIENTES POBRES (1993)- Protagonizada por Lucero, Ernesto Laguardia, Alexis Ayala, Chantal Andere e Joaquin Cordero. Mais um sucesso. O triunfo alcançado por essa novela ainda se acrescenta pela grande repercussão mundial que teve, sendo muito bem vendida. Os elementos tradicionais garantiram o sucesso da história.

MAS ALLÁ DEL PUENTE (1994)- Protagonizada por Maria Sorté, Alfredo Adame, Angélica Aragon, Eduardo Santamarina e Paty Navidad. Continuação de De Frente al Sol, devido ao grande sucesso da primeira parte. Fugindo um pouco do tradicional desempenho das continuações, essa novela fez também muito sucesso, ainda que não tanto como a primeira parte.

ALONDRA (1995)- Protagonizada por Ana Colchero, Gonzalo Vega, Ernesto Laguardia, Emoé de la Parra e Marga Lopez. Novela de época, ainda no rastro do sucesso de Coração Selvagem. Tirou o rótulo de vilã de Ana Colchero. A novela não teve a mesma repercussão que as novelas anteriores de Carla, mas foi uma novela de sucesso, ainda que não tão retumbante.

LAZOS DE AMOR (1995)- Protagonizada por Lucero, Luis José Santander, Marga Lopez, Otto Sirgo e Silvia Derbez. Considerada por muitos o seu maior sucesso, Lazos de Amor constituiu a experiência até então única na TV: ao invés de gêmeas, trigêmeas. Teve uma repercussão fenomenal e é hoje uma das novelas mais importantes do México. O último capítulo surpreendeu muitas pessoas por sua ambigüidade.

SIGO TE AMANDO (1996)- Protagonizada por Cláudia Ramirez, Luis José Santander, Sergio Goyri, Carmen Montejo e Olívia Collins. Outra vez um sucesso, mas nada tão monumental. Algumas controvérsias foram lançadas pela escritora original que fez algumas críticas as mudanças cometidas pelo adaptador René Muñoz. Cláudia Ramirez brigou durante a novela com alguns atores do elenco, mas nada que não tenha sido resolvido a tempo de prejudicar a novela.

MARIA ISABEL (1997)- Protagonizada por Adela Noriega, Fernando Carrillo, Jorge Vargas, Patrícia Reyes Spindola e José Carlos Ruiz. Um grande sucesso, mas assim como Sigo Te Amando, levantou polêmicas quanto a adaptação, novamente a cargo de René Muñoz, mas desta vez baseada no original de Yolanda Vargas Dulché. Ele foi obrigado a sair da novela na reta final, onde Liliana Abud assumiu. Destacam-se o figurino bem elaborado e elogiado dos índios e o regresso triunfal de Adela Noriega a Televisa.

O PRIVILÉGIO DE AMAR (1998)- Protagonizada por Adela Noriega, Helena Rojo, Andrés Garcia, René Strickler e Cynthia Klitbo. Novamente, a polêmica esteve em torno das adaptações, novamente Dellia Fiallo ficou desgostosa com as mudanças. Porém, isso não apagou o indiscutível sucesso que foi essa novela, que quebrou inúmeros recordes de audiência. Mesclou a história clássica, introduzindo doses de polêmicas da vida real.

MI DESTINO ERES TU (2000)- Protagonizada por Lucero, Jorge Salinas, Suzana Zabaleta, Jaime Camil e Natália Streignard. Novela que teve muita expectativa antes da estréia, mas que não cumpriu o esperado. Empolgada com a temática realista da novela Três Mujeres, Carla Estrada trabalhou com uma equipe nova, e a audiência não veio como a prometida. As mudanças foram necessárias, mas mesmo assim, a novela acabou sendo encurtada. Além disso, Suzana Zabaleta teve uma discussão com Carla durante os bastidores. Novela que abalou a carreira da produtora, devido a tanta repercussão negativa a respeito da história.

MANANCIAL (2001)- Protagonizada por Adela Noriega, Mauricio Islas, Daniela Romo, Alejandro Tommasi e Karyme Lozano. Em um ano onde a Televisa parecia ter perdido o brilho em suas novelas, essa história veio provar que a história mais tradicional, se bem feita, é um sucesso arrasador. E muito disso também, pela maneira humilde com que chegou, sem gigantismos devido ao fracasso de Mi Destino Eres Tu. Com essa novela, Carla Estrada volta a se impor como uma produtora de êxitos no México, e das mais lucrativas para a emissora.

AMOR REAL (2003)- Protagonizada por Adela Noriega, Fernando Colunga, Mauricio Islas, Helena Rojo e Ernesto Laguardia. Novela que ao contrário de Manancial, a divulgação e promoção começou meses antes. Produção de época, coloca Carla Estrada como a principal produtora de novelas no México nesse momento, assim como seu elenco e sua equipe. Repercussão que não se via há muito tempo, muito ajudada pela ampla divulgação que a novela teve.

Alborada (2006)- Protagonizada por Lucero, Fernando Colunga, Daniela Romo, Valentino Lanus e Alejandro Tommasi.




Emilio Larrosa

Suas novelas:


El Camino Secreto (1986)- Protagonizada por Daniela Romo, Salvador Pineda, Carlos Ancira, Gabriela Rivero e Cláudio Brook. Novela de gênero policial, fez um enorme sucesso, marcou com seu tema musical, e os bastidores foram conturbados devido a uma briga de Emilio com José Rendon, o escritor da história, pois Emilio Larrosa queria colocar os elementos que mais tarde marcaram suas novelas.

Al Filo de la Muerte (1990)- Protagonizada por Gabriela Rivero, Humberto Zurita, Blanca Guerra, Manuel Ojeda e Carlos Câmara. Seguiu o gênero policial, mas um pouco mais para o popular. Entretanto, não repetiu o sucesso da novela anterior. Também aproveitou o sucesso de Gabriela Rivero por Carrossel.

Garotas Bonitas (1991)- Protagonizada por Alejandro Camacho, Tiaré Scanda, Kate del Castillo, Cecília Tijerina e Emma Laura. Aproveitando o furor da série americana Barrados no Baile, Emilio Larrosa inova nessa novela juvenil de sucesso meteórico. O sucesso foi tão grande que a novela durou mais de 10 meses, todos com muito êxito. Emilio Larrosa teve um problema com Tiaré Scanda e a deixou em coma na reta final da história.

Mágica Juventud (1992)- Protagonizada por Kate del Castillo, Hector Soberón, Sergio Sendel, Carmen Montejo e Ramón Abascal. Seguiu a linha juvenil, mas com diferenciações. Não fracassou, mas não teve o mesmo impacto de Garotas Bonitas. Foi o primeiro papel estelar de Kate del Castillo.

Dos Mujeres, un Camino (1993)- Protagonizada por Laura Leon, Erik Estrada, Bibi Gaytán, Enrique Rocha e Rodrigo Vidal. Essa novela foi um estrondoso sucesso, que gerou a mania da música grupeira no México. Foi uma verdadeira febre a história, tanto que marcou o início de um novo gênero para Emilio Larrosa: assumidamente popular. A novela foi um verdadeiro marco na história das novelas e um dos maiores sucessos do produtor, sem sombra de dúvidas.

Volver a Empezar (1994)- Protagonizada por Yuri, Chayanne, Rafael Sanchez Navarro, Cláudia Silva e Carmelita González. Novela que abordou o mundo da música, e consagrando a cantora Yuri definitivamente. A novela foi outro grande sucesso do produtor. Rumora-se que na época da novela, ele teria tido um romance com Cláudia Silva, e por isso ela foi a grande vilã da história.

El Premio Mayor (1995)- Protagonizada por Carlos Benavides, Laura Leon, Sergio Goyri, Sasha Sokol e Sergio Sendel. Telenovela de comédia, proposta totalmente inovadora no México até então, foi outro verdadeiro fenômeno, nessa trama reforçava-se mais uma vez o grande apelo junto as grandes massas. O protagonista Huicho Dominguez é um dos personagens mais importantes da dramaturgia no México. Cabe lembrar a saída de Sergio Goyri e Sasha Sokol, o casal jovem da história, por problemas com o produtor.

Tu y Yo (1996)- Protagonizada por Maribel Guardia, Joan Sebastian, Olga Breeskin, Itati Cantoral e Sebastián Ligarde. Novela que se aproveitou do casamento na vida real entre os protagonistas, e que também causou a separação deles. Joan Sebastian saiu da novela, pois Maribel Guardia se recusava a seguir trabalhando com ele. Entretanto, nem mesmo toda essa polêmica fez com que a novela fosse um grande sucesso. Não repetiu nem de perto o êxito das novelas anteriores de Emilio.

Salud, Dinero y Amor (1997)- Protagonizada por Carlos Benavides, Itati Cantoral, Eduardo Santamarina, Hector Suarez Gomis e Maribel Fernandez. Seqüência de El Premio Mayor, não enfocada mais em Huicho Dominguez. Foi o primeiro grande fracasso da carreira de Emilio, entre outros motivos, Laura Leon já não estava na novela. Porém, essa história marcou o início do romance de Itati Cantoral e Eduardo Santamarina na vida real.

Soñadoras (1998)- Protagonizada por Arturo Peniche, Aracely Arámbula, Michelle Vieth, Angélica Vale e Laisha Wilkins. Verdadeiro fenômeno adolescente dos anos 90. Reinventou o gênero, impondo os novos rumos que a novela juvenil deveria seguir. Drogas, anorexia, foram alguns dos temas fortes que essa história tratou. É recordista de audiência até hoje, e fez com que Emilio Larrosa apagasse seu fracasso anterior.

Mujeres Engañadas (1999)- Protagonizada por Laura Leon, Andrés Garcia, Arturo Peniche, Michelle Vieth e Kuno Becker. Novamente Emilio Larrosa voltava as novelas adultas, mas dessa vez, ele tentou elitizar mais a novela, o que não deu certo. Porém, ele deu a volta por cima e fez com que caísse no gosto do público. Novamente, o tema das drogas predominou a história, muitas vezes ofuscando até mesmo o tema principal, a infidelidade.

Amigas e Rivais (2001)- Protagonizada por Angélica Vale, Michelle Vieth, Ludwika Paleta, Adamari Lopez e Arath de la Torre. De volta as tramas juvenis, Emilio Larrosa fez sua novela com grande apoio da crítica, mas principalmente do público, que transformou em mais um fenômeno. A trama foi muito bem-sucedida, trazendo novamente o tema das drogas, além de AIDS e imigração ilegal. Essa novela, mesmo sendo adolescente, teve uma vendagem notável, fazendo sucesso por onde passou. Michelle Vieth, por problemas até hoje não totalmente explicados, saiu da novela nos capítulos finais.

Las Vías del Amor (2002)- Protagonizada por Aracely Arámbula, Jorge Salinas, Enrique Rocha, Daniela Romo e Gabriel Soto. Um de seus projetos mais antigos se concretizou totalmente diferente do que havia sido pensado. A novela fez um grande sucesso no México, mesmo sendo duramente criticada por sua demasiada violência. Aracely Arámbula foi uma das mais conflituosas nos bastidores, e seus atrasos, mudou vários rumos na história e lhe rendeu uma multa.

Mujer de Madera (2004)- Protagonizada por Edith González/Ana Patrícia Rojo, Gabriel Soto, Jaime Camil, Maya Mishalska e Ludwika Paleta. Conturbada novela onde o mais marcante foi a saída de Edith González, em função de uma gravidez, justificada na história com um incêndio que a desfigurou, dando lugar a Ana Patrícia Rojo. Extremamente criticada pelo uso dos mesmos recursos de sempre: drogas, sexo e uma violência gratuita. Incrivelmente, teve mais de 200 capítulos!


Juan Osório Ortiz




Hoje, Juan Osório é um dos produtores mais polêmicos do México atualmente. Seu trabalho é dividido em duas fases: a primeira é a fase da crítica, seguido da fase do público. Juan Osório é um produtor imprevisível, acerta, erra, além disso, Juan Osório além de um produtor de telenovelas, é também uma celebridade no México, devido as suas constantes aparições na imprensa envolvendo sua vida pessoal.


Suas novelas:

LA GLORIA Y EL INFIERNO (1986)- Protagonizada por Ofélia Medina, Hector Bonilla, Fernando Balzaretti, Jorge Russek e Saby Kamalich. Primeira novela de Juan Osório, marcada pelo luxo e pela qualidade da produção. Apesar disso, não teve o êxito esperado, mas Juan Osório foi apontado como um dos mais promissores produtores de telenovelas.

LA CASA AL FINAL DE LA CALLE (1988)- Protagonizada por Angélica Aragon, Hector Bonilla, Letícia Calderón, Eduardo Palomo e Saby Kamalich. Novela elogiadíssima pela crítica, a história diferente foi o grande atrativo dessa novela que seguiu o mesmo caminho da produção anterior, mais sucesso de crítica do que de público, ainda que tenha tido uma repercussão bem maior.

MI SEGUNDA MADRE (1989)- Protagonizada por Maria Sorté, Enrique Novi, Daniela Castro, Fernando Cianguerotti e Alejandra Maldonado. Primeiro grande sucesso do produtor, foi uma novela que marcou muito e que teve um êxito enorme. Foi a primeira a vez que ele atingiu tanto o público como a crítica.

DÍAS SIN LUNA (1990)- Protagonizada por Angélica Aragon, Sergio Goyri, Ofélia Guilmain, Sylvia Pasquel e Jorge Russek. Novela bastante elogiada, mas que não repetiu o êxito de Mi Segunda Madre.

MADRES EGOÍSTAS (1993)- Protagonizada por Julieta Rosen, Chantal Andere, Alberto Mayagoitia, Maria del Sol e Toño Mauri. Novela que obteve o sucesso esperado. Elogiada outra vez pela crítica, foi o primeiro remake que Juan Osório fez. A experiência deu certo.

CLARISA (1993)- Protagonizada por Gabriela Roel, Manuel Landeta, Laura Flores, Dabid Reynoso e Ariel Lopez Padilla. Outro sucesso na carreira do produtor, em uma produção de época, mostrou cuidado e esmero quanto a qualidade técnica. A história também foi bem aceita.

MARIA JOSÉ (1995)- Protagonizada por Cláudia Ramirez, Arturo Peniche, Rogelio Guerra, Hector Soberon e Ana Patrícia Rojo. Novela que muda profundamente o estilo do produtor. Saem as histórias diferentes e ele começa a conquistar de vez o público contando com os velhos clichês. A novela foi gravada muito tempo antes de ir ao ar, mas só foi ao ar um ano depois de suas gravações e fez muito sucesso, mesmo com uma produção que em nada lembrava suas novelas anteriores, por sua simplicidade.( Exibida na CNT GAZETA)

SI DIOS ME QUITA LA VIDA (1995) Parcial- Protagonizada por Daniela Romo, César Évora, Enrique Lizalde, Omar Fierro e Rafael Rojas. Essa novela originalmente era produzida por Pedro Damian. Como a novela ia muito mal de audiência, Juan Osório, que estava em alta na Televisa, foi chamado para levantar os índices de audiência da novela. Mas já não havia muito a ser feito.

PARA TODA LA VIDA (1996) Parcial- Protagonizada por Ofélia Medina, Ezequiel Lavanderos, Sylvia Pasquel, Roberto Blandón e Anna Silveti. O caso foi muito semelhante ao de Si Dios Me Quita la Vida. Originalmente produzida por Lucero Suarez, a novela não rendeu o esperado e Juan Osório entrou tentando mudanças para que a novela caísse no gosto do público. Mas foi impossível, afinal até mesmo a protagonista Ofélia Medina já havia abandonado a história por brigas com a produtora original.

MARISOL (1996)- Protagonizada por Érika Buenfil, Eduardo Santamarina, Enrique Alvarez Felix, Cláudia Islas e Sergio Basañez. Grande sucesso que definiu para sempre a mudança no estilo de Juan Osório. Buscando principalmente agradar as massas, Juan Osório fez dessa novela uma de suas novelas mais bem vendidas ao exterior. Cabe comentar a versão brasileira produzida pelo SBT, baseado nessa novela.

A ALMA NÃO TEM COR (1997)- Protagonizada por Laura Flores, Arturo Peniche, Célia Cruz, Lorena Rojas e Rafael Rojas. Novela que começou como um sucesso, mas uma mudança de horário e a confusão da história afastaram o público, transformando a novela em um grande fracasso. Por problemas com o diretor da novela, Arturo Peniche abandonou a novela na reta final. Célia Cruz mostrou-se uma grande decepção como atriz.

VIVO POR ELENA (1998)- Protagonizada por Victoria Ruffo, Saul Lizaso, Ana Patrícia Rojo, Sebastián Ligarde e Cecília Gabriela. Novela feita a partir de uma história de Dellia Fiallo, mas muito modificada. A novela obteve uma repercussão razoável, não foi um grande sucesso, mas nem de perto foi um fracasso. Juan Osório dá a primeira oportunidade a Niurka Marcos, sua futura esposa.

NUNCA TE OLVIDARÉ (1999) Parcial- Protagonizada por Edith González, Fernando Colunga, Alma Muriel, Eugenia Cauduro e Humberto Elizondo. Novela romântica e que começou simplesmente arrasando. Porém, Juan Osório teve sérios problemas com drogas na época e teve que abandonar a produção executiva da novela depois da metade, dando o cargo para Carlos Moreno Laguillo.

SIEMPRE TE AMARÉ (2000)- Protagonizada por Laura Flores, Fernando Carrillo, Alejandra Ávalos, Gerardo Murguía e Ofélia Guilmain. Novela que não obteve o sucesso desejado, entre outros motivos, pela má escalação do elenco. Um escândalo envolvendo Fernando Carrillo marca a saída do protagonista da história. Dizem que o problema teria sido a insinuante Niurka Marcos (que supostamente daria em cima de Carrillo). Juan Osório jurou nunca mais trabalhar com ele depois dessa conturbadíssima novela. Mais tarde, os dois se reconciliaram.

SALOMÉ (2001)- Protagonizada por Edith González, Guy Ecker, Sebastián Ligarde, Mónika Sanchez e Maria Rubio. Aguardado remake de Colorina, Juan Osório fez de tudo para levar essa novela ao primeiro lugar, e depois de uma primeira fase que não atingiu muita audiência (fenômeno que só aconteceu no México), ele deu uma reviravolta e transformou a novela em um grande êxito. Um grande sucesso internacional também, pois abriu novos mercados para a Televisa.

VELO DE NOVIA (2003)- Protagonizada por Susana Gonzélez, Eduardo Santamarina, Cynthia Klitbo, Hector Suarez e Blanca Guerra. É considerada uma das piores novelas de todos os tempos. A deturpada história mudou completamente na metade da novela, mudando praticamente todo o elenco. Com isso, muitos atores saíram reclamando e a audiência só caiu. Novela que marca o fim do casamento de Niurka e Juan Osório, em meio a adultério com o ator Bobby Larios, par de Niurka na história. E esse foi apenas um dos problemas que o produtor enfrentou durante essa novela, que entre outros, contou com um elenco de pseudo-atores

Salvador Mejia




Um dos produtores de maior sucesso na televisão mexicana. É atualmente o chefe do departamento de novelas da Televisa, devido aos grandes êxitos que proporcionou a empresa. Seus projetos tem dois estilos, um mais inocente e tradicional, e o drama rural impregnado de temas fortes e muitas vezes, violentos. É o produtor que mais vende novelas atualmente.

Suas novelas:

ESMERALDA (1997)- Protagonizada por Letícia Calderón, Fernando Colunga, Enrique Lizalde, Laura Zapata e Salvador Pineda. Remake fiel de Topázio, e de grande transcendência mundial, Salvador teve sua primeira produção solo marcada pelo inegável sucesso que foi essa história. A novela é uma das mais vendidas de toda a história, e para muitos é considerada um clássico.

A USURPADORA (1998)- Protagonizada por Gabriela Spanic, Fernando Colunga, Libertad Lamarque, Chantal Andere e Juan Pablo Gamboa. Indiscutivelmente, é seu maior sucesso até hoje, sendo um verdadeiro fenômeno de audiência e popularidade. Ao trazer Gabriela Spanic ao México, Salvador enfrentou muitas críticas, o que mais tarde foi tido como um grande acerto. Novamente, emplaca um privilegiado lugar entre as novelas mais vendidas de toda a história.

ROSALINDA (1999)- Protagonizada por Thalia, Fernando Carrillo, Angélica Maria, Lupita Ferrer e Nora Salinas. Uma novela extremamente polêmica, que no México foi duramente criticada e não obteve o êxito esperado. Porém, mundo afora, a presença de Thalia (algo que Salvador queria há tempos em uma de suas novelas) garantiu o sucesso.

ABRAÇA-ME MUITO FORTE (2000)- Protagonizada por Aracely Arámbula, Fernando Colunga, Victoria Ruffo, César Évora e Nailea Norvind. Marca um novo estilo de novelas adotada pelo produtor. Esse grande sucesso devolve o prestígio a Salvador e o coloca mais uma vez como um dos mais respeitados do país. Foi uma novela que dividiu a opinião da crítica, embora o público sempre esteve a favor da história. A novela foi marcada também por muitos contratempos no início das gravações, inclusive a morte do adaptador e também ator da novela René Muñoz.

NO LIMITE DA PAIXÃO (Entre El Amor y El Ódio) (2002)- Protagonizada por Susana González, César Évora, Alberto Estrella, Sabine Moussier e Maria Sorté. Novela que repete outro grande sucesso do produtor. Ainda que a princípio, o público não tenha se interessado muito na história, o que aconteceu apenas no México. Isso transformou completamente a novela, deixando-a bem mais truculenta e com isso também, acarretando duras críticas, já que muitos consideravam a história muito apelativa.

MARIANA DE LA NOCHE (2003)- Protagonizada por Alejandra Barros, Jorge Salinas, César Évora, Angélica Rivera e René Strickler. Versão de maior êxito de uma novela que fracassou nas duas primeiras tentativas. No México, teve trajetória semelhante a de No Limite da Paixão, começou meio desacreditada e em algumas semanas o público percebeu que estava diante de um grande sucesso, tanto que a novela logo foi esticada.

A Madrasta (2005)- Protagonizada por Victoria Ruffo, César Évora, Jaqueline Andere, Eduardo Capetillo e Margarita Isabel. Grande sucesso de Salvador, capturando a audiência do princípio ao final com uma trama maternal, mas segurada pelo grande gancho de um assassinato misterioso. Todo o elenco esteve em alta, embora nem todos conseguiram espaço merecido dentro da história. De qualquer maneira, um verdadeiro fenômeno de audiência no México.

La Esposa Virgen (2005)- Protagonizada por Adela Noriega, Jorge Salinas, Sergio Sendel, Natalia Esperon e Lilia Aragon. Novela produzida para dar mais tempo de produção a Alborada. Possui uma história mais clássica, e a cada semana, se coloca mais no gosto do público.


Angelli Nesma Medina





Discípula mais fiel ao gênio Valentim Pimstein. Suas produções são marcadas pelo predomínio das histórias românticas, sem violência, mas que muitas vezes, mudaram bastante o conceito original. Possui de tudo: sucessos retumbantes, novelas medianas e alguns fracassos.

Suas novelas:

ENTRE LA VIDA Y LA MUERTE (1993)- Protagonizada por Letícia Calderón, Fernando Cianguerotti, Sebasitán Ligarde, Iran Eory e Raul Ramirez. Primeira produção solo de Angelli, não obteve muito sucesso, mas foi uma novela admirada pela crítica. Pois consideraram a história bastante interessante. Única novela original produzida por ela.

MARIA DO BAIRRO (1995)- Protagonizada por Thalia, Fernando Colunga, Itati Cantoral, Iran Eory e Ricardo Blume. Seu maior sucesso, é também uma das novelas mais vendidas de toda a história da dramaturgia mundial. Na verdade, é uma novela onde ela pouco pôde dar seu toque pessoal, já que o término da Trilogia das Marias esteve mais nas mãos de Valentim Pimstein. Enorme êxito, chegou a lugares inimagináveis, conquistando incríveis audiências.

MI QUERIDA ISABEL (1996)- Protagonizada por Karla Alvarez, Ernesto Laguardia, Jacqueline Andere, Mercedes Molto e Nuria Bages. Novela dirigida ao público juvenil, embora não tenha sido necessariamente adolescente. Algumas mudanças na história serviram para aumentar o interesse do público, nessa novela de pouca repercussão.

SIN TI (1997)- Protagonizada por Gabriela Rivero, René Strickler, Adamari Lopez, Roberto Vander e Saby Kamalich. Novela leve e despretensiosa, talvez por isso tenha feito relevante sucesso. Por ser o remake de uma novela um tanto esquecida, foi um dos raros casos que dizem que o remake supera a versão original. No caso, Verônica. Ainda nessa novela, a imagem de “professora” de Gabriela Rivero a perseguia.

CAMILA (1998)- Protagonizada por Bibi Gaytán, Eduardo Capetillo, Adamari Lopez, Enrique Lizalde e Kuno Becker. Novela que tentou repetir o êxito de Viviana, mas totalmente sem brilho. Não chegou a ser um fracasso, até teve boas audiências, mas não cativou o público como o esperado. O regresso do casal Bibi Gaytán e Eduardo Capetillo era pra ser o maior atrativo, mas foi o problema, quando Eduardo quis “escrever” a história conforme seu gosto.

POR TEU AMOR (1999)- Protagonizada por Gabriela Spanic, Saul Lizaso, Margarita Magaña, Gerardo Murguía e Katie Barberi. Regresso de Gabriela Spanic, essa novela teve mais sucesso fora do México do que dentro, onde só conquistou o público após algumas mudanças. Nessa novela, Angelli teve um grande desenvolvimento na parte técnica em comparação as suas produções anteriores.

POR UN BESO (2000)- Protagonizada por Natalia Esperon, Victor Noriega, Enrique Rocha, Mercedes Molto e Otto Sirgo. Mais um dos incontáveis remakes de A Gata, mas com certeza um dos mais apagados. Ainda que tenha aumentado sua audiência no decorrer da exibição, a novela não teve muita repercussão afinal de contas, ficou como um mediano sucesso e que mudou muito do original para que a novela entrasse nos eixos de acordo com o público.

MENINA AMADA MINHA (2003)- Protagonizada por Karyme Lozano, Sergio Goyri, Eric del Castillo, Ludwika Paleta e Mayrín Villanueva. Com certeza, uma das grandes surpresas do ano, essa novela constitui um exemplo raro de qualidade irrepreensível aliado a audiência. Remake bastante fiel de Las Amazonas, telenovela venezuelana. Obteve enorme repercussão mundo afora, e mesmo no próprio México, onde nem a emissora apostava tanto assim na novela.

Apuesta Por un Amor (2004)- Protagonizada por Patrícia Manterola, Juan Soler, Alejandra Ávalos, Roberto Palazuelos e Jorge Vargas. Angelli Nesma Medina resolveu apostar suas fichas em um projeto grande, a novela teve muitos problemas em função da escolha da protagonista, bastante criticada. A audiência estava péssima, mas a situação se reverteu com a mudança da adaptadora da história e do diretor, transformando a novela em um sucesso.

Até a próxima beijos!
Espero que tenham gostado!

Para ir à página principal:

Para ir à página principal:
Acesse as postagens do dia!